Make your own free website on Tripod.com

O Edema Agudo do Pulmão

Apresentação
Fotos
Hipertensão, Diabetes, Nutrição e Exercício
Biologia Médica - Biomedicina
Enfarte do Miocárdio
Arterioesclerosis
Doenças Vasculares
Aneurisma
A Grávida
O Coração Esse Órgão Ignorado
O Cérebro
Disfibrilador Implantável
A Terapia da Ressincronização Cardíaca
O Transplante do Coração
A Pericardite
O Edema Agudo do Pulmão
A Anatomia do Coração

 

Define-se como o quadro clínico secundário a insuficiência aguda do ventrículo esquerdo ou por uma estenose da válvula mitral, com o consequente aumento da pressão capilar pulmonar e extravasão de líquido ao interstício e alvéolos pulmonares.

 

Constitui uma emergência cardiológica grave que, geralmente, responde favoravelmente ao tratamento precoce.

 

Causas: Toda situação que eleve a pressão capilar pulmonar provocará um edema agudo de pulmão.

 

A aparição de edema pulmonar pode ser secundária a um enfarte agudo de miocárdio ou a insuficiência cardíaca esquerda de qualquer origem (crise hipertensiva, arritmias cardíacas) ou apresentar-se em cardiopatias crónicas ou valvulares (estenose mitral) descompensadas (por aumento da pressão arterial, arritmias, hipoxemia).

 

Dentro deste quadro deve também incluir-se o edema pulmonar por sobrecarrega líquida (ou síndrome de congestão venosa) que se produz em pacientes que recebem, por necessidades terapêuticas, sobrecarga em massa de líquidos, cristalóides ou sobretudo se o função renal se acha alterada. Pode apresentar-se em pacientes com traumatismos graves ou com hemopatias malignas submetidos a poliquimioterápias. Por último, descrevem-se outras formas de edema: por obstrução grave e brusca da via respiratória principal ou depois da drenagem súbita e em massa de um pneumotórax.

 

Sintomas: O sintoma principal é a dificuldade para respirar (dispneia), pode aparecer ao realizar determinados exercícios físicos ou, em casos mais graves, em repouso.

 

Em muitas ocasiões o paciente não conseguirá permanecer deitado tendo que estar em ortopneia.

 

Outros dos sintomas são: mal estado geral, inquietude, angústia, sudação abundante, pele fria, tosse com expectoração rosada, diminuição da quando de urina, aumento da frequência cardíaca, aumento da frequência respiratória com uso da musculatura acessória para conseguir a ventilação, etc.

 

Como se diagnostica: O diagnóstico se baseia fundamentalmente na exploração física do enfermo e a radiografia de tórax. É muito característica a auscultação pulmonar no qual se ouvem os chamados crepitantes húmidos, em ambas bases pulmonares, devidos à transudação do conteúdo do capilar sanguíneo para o alvéolo. A radiografia de tórax é o estudo mais útil para o diagnóstico do edema agudo de pulmão e nos mostra a presença de líquido no espaço pulmonar, em ocasiões também se observa um aumento do tamanho do coração (cardiomegalia). Para completar o diagnóstico se realizará um electrocardiograma, que ajudará a identificar se existe uma cardiopatia de base que tenha desencadeado o quadro, e uma analise de sangue e urina.

 

Tratamento: O tratamento deste quadro tem três objectivos:

 

-Melhorar a ventilação pulmonar através da administração de oxigénio e fármacos broncodilatadores

 

-Diminuir a pressão venocapilar para tentar diminuir a congestão pulmonar com a administração de fármacos diuréticos (que aumentem a eliminação de líquidos através da urina) e fármacos com acção dilatadora das veias (que diminuam a quantidade de sangue que chega ao coração).

 

-Tratamento da doença causal que desencadeou o quadro.

MUSICA GRAZIE PREGO SCUSI

Copyrights © 2010-2014. Coracao. All rights reserved.